Falar Errado, Agora é Certo!!!

Gente, eu estou pasmo com o que li na revista Veja de 25/05/2011. Enquanto algumas pessoas, como eu, fazem o que podem para incentivar a melhoria da educação e cultura deste país, nossos governantes acobertam e aprovam uma verdadeira ofensiva à destruição cultural deste Brasil. Trata-se de, por meio de um livro adotado pelo MEC, entitulado Por Uma Vida Melhor, ensinar às nossas crianças que não existe certo ou errado em nosso idioma.

Se eu disser: Nós pegamos o peixe, sabemos que a frase está certa. A concordância verbal dentro dos padrões. No entanto, para essa nova frente que defende a “liberdade” no idioma, se eu falar: Nós pega o peixe, também está correto. Ora, vamos. Pensando dessa forma, podemos falar do jeito que “nóis querê”, pois assim, cada um inventa seu próprio idioma.

Pensando bem, há uma certa razão nesta “estratégia”. Investimos menos em educação. Assim, sobra mais dinheiro para tantas falcatruas, aquelas que já conhecemos bem. É mais “facio” assim, já que o governo dos últimos oito anos não se preocupou muito em como se expressar corretamente.

Bem, como já é uma prática de alguns governistas dilapidar o patrimônio público, que diferença faz acabar com nosso patrimônio cultural. Afinal, para quê isso serve? Melhor mesmo é permitir que os brasileiros, sofredores,  à margem da cultura, escrevam em seus “veículos” frases como a da foto acima, pelo menos saberão que estão escrevendo “certo”, ou será que não estão escrevendo errado?

Ah! já ia me esquecendo. Esse turminha que acha que pode criar uma nova língua mãe para nós, diz no livro que essas pessoas que falam errado, ou será que agora é certo? podem sofrer “preconceito linguístico”. Agora é só o congresso criar uma lei para prender quem for acusado de preconceituoso. O que vai ter de professor na cadeia…

Só sei mesmo, é que nóis num vemo horisonti nium nesse paiz.

Abraços,

Professor Edmundo Santana

P.S. Será que ainda sirvo para alguma coisa???

 

Deixe uma resposta

Nome *
Email *
Website