Redação – Enem e Vestibular – Dissertação 3

Há alguns dias, a leitora Thamyres questionou sobre dois itens interessantes: se é possível criar o título com uma pergunta e se pode escrever na 1ª pessoa do plural. Respondendo a primeira pergunta: sim, é possível desde que a pergunta “título” seja respondida no texto. Qualquer pergunta colocada durante seu texto deve ser respondida, sendo assim, colocar uma pergunta na conclusão, nem pensar.

Perguntas sempre dão bons argumentos para seu texto. O que não se pode esquecer, fundamentalmente, é que, tudo que se escreve numa dissertação deve ser baseado em fatos. Toda sua tese (opinião) deve sempre estar sustentada com argumentos fortes e verídicos. Não tente inventar nada ou criar uma teoria se não puder prová-la, ou, se nunca foi provada. Vai se tornar um argumento fraco e sem sentido.

Quanto à segunda pergunta, uma dissertação é um texto impessoal, não existe nós, eu, você, eles. Não escreva como se estivesse conversando com o leitor, deixe isso para quando escrever uma crônica, por exemplo.

Tenho lido muitas dissertações como se fosse uma conversa entre o escritor e o leitor, às vezes, até como se fosse um bate papo entre amigos. Esqueçam isso. O texto deve ser trabalhado como um artigo científico, por exemplo, onde o autor defende sua ideia, opinião baseado em fatos e argumentos que adquiriu previamente em leitura e conhecimento, até em experiência própria, se for o caso.

Um outro aspecto interessante é que, quanto mais o tema se aproxima de problemas sociais, mais os alunos têm uma tendência a se envolver emocionalmente. Quando isso acontece, a razão é deixada de lado, e a nota também será. Não se deixe levar apenas pela emoção, neste caso, a razão será mais importante para você elaborar seu texto. Sua emoção pode até aflorar, mas em dose muito pequena.

Críticas também são perigosas. Sempre digo aos alunos que criticar ou falar mal é muito fácil. Difícil é conseguir os argumentos certos para defender suas críticas, ou, até mesmo, agressões. Não, não funciona assim. Lembre-se: seus argumentos devem estar baseados em fatos concretos. Falar mal e criticar sem ter argumentos, só fará com que seu texto fique pobre.

Abraços,

Professor Edmundo Santana

Deixe uma resposta

Nome *
Email *
Website