Você é Reconhecido Pelo Seu Trabalho?

Quando você se destaca de alguma forma no seu trabalho você é reconhecido? Se sua resposta for sim, parabéns, sua empresa reconhece seus valores. Porém, se sua resposta for não — até imagino que a maioria vai respoder isso —, não desanime, isso é muito comum no Brasil.

Tenho ouvido diversos relatos de alunos, sempre reclamando de seus empregos, poucos estão satisfeitos. Reconheço que este é um verdadeiro mal do ser humano. Mas, nunca deixo de perguntar os motivos. As reclamações estão sempre baseadas em chefes ignorantes, empresas que não valorizam, e aqueles que dizem: “não fez mais que a sua obrigação”.

É lamentável que ainda tenhamos um número elevado de empresas que, sequer, têm um programa de Recursos Humanos adequado. Não falo só de pequenas empresas, mas também de muitas empresas de porte médio e grande. Não canso de repetir que o capital intelectual da empresa é seu maior patrimônio, e deve ser tratado adequadamente.

Questiono meus alunos se suas empresas têm um Plano de Carreira. Raramente a resposta é positiva. Como se pode manter um quadro ativo, dinâmico e aliado se este vê seus patrões como “saguessugas”. Como ter motivação para trabalhar se este funcionário não sabe onde pode chegar na empresa, ou o que fazer para crescer?

Mas, voltando ao tema principal o reconhecimento de um funcionário pela empresa faz com que este se torne um verdadeiro aliado. Quando a empresa adota o sistema da “meritocracia”, ou seja, premiações, promoções, bônus, etc… baseada no mérito, ela consegue manter sua equipe motivada e um maior engajamento dos colaboradores por se sentirem importantes. Quando seu trabalho é valorizado e reconhecido,  ele se sente parte integrante de um processo.

Meu conselho é sempre o mesmo: Faça seu trabalho da melhor maneira, seja eficaz, mas, vá procurando uma empresa melhor para trabalhar. Portanto, qualifique-se, estude e busque sempre conhecimento.

E você, é reconhecido pelo seu trabalho? Deixe um comentário. Fale da sua experiência.

Abraços,

Professor Edmundo Santana

Deixe uma resposta

Nome *
Email *
Website