jun
11
2013

Redação – Gêneros Textuais – parte 1


carta

Estamos bem próximo dos vestibulares de inverno e as expectativas só tendem a aumentar. Em se falando de redação, mais ainda; o terror dos vestibulares e concursos. Para ajudar a turma da última hora, vamos fazer um resumo dos vários gêneros textuais mais exigidos nos vestibulares, mas, antes, vamos a algumas dicas importantes:

 

 

 

  • Leia muito. Leia o que você gosta. Essa leitura proporciona vocabulário e facilidade para se expressar;
  • Fique por dentro dos acontecimentos. A maioria dos temas exige dos alunos algum conhecimento sobre atualidades, sobre o que está acontecendo à nossa volta, portanto, fique ligado nas notícias;
  • Respeite, rigorosamente, as determinações da banca;
  • Entregue sua redação escrita à caneta;
  • O nº de linhas deve respeitar as exigências;

Carta

Tenho recebido muitos emails de alunos com dúvidas quanto ao gênero em questão. A carta tem um estrutura definida e, não se pode abrir mão disso. Confira:

(local e data)

(vocativo)

(texto)

(saudação)

(assinatura)

Não deixe nenhuma linha em branco entre um item e outro. Como o nº de linhas é sempre limitado, você pode fazer a saudação na última linha do texto, mas é só. Observe, também, como a banca exige sua assinatura, pois, nunca se deve colocar seu nome; sua redação pode ser anulada por isso.

Uma carta é sempre pessoal, portanto, deve ser escrita em 1ª pessoa. Não é um texto frio como uma dissertação, mas deve ser tão formal quanto seja necessário. Quero dizer que, quanto menos íntimo for seu interlocutor, mais formal deverá ser o texto. É diferente você escrever uma carta a um editor de revista que você não conhece, do que a um amigo que não vê a tempo (lembre-se: há alguns anos não existia email).
Carta resposta, carta ao editor, carta do leitor, enfim, o gênero é o mesmo e deve seguir sempre esta linha. Você pode encontrar mais detalhes no post Redação e Vestibular: Carta.

 

Resposta Interpretativa

As respostas são como mini dissertações. No caso de resposta interpretativa, é preciso ter consciência de que o aluno não deverá emitir sua opinião, apenas interpretar a questão colocada pela banca com base nos textos de apoio. Normalmente, a banca exige que o aluno utilize uma parte do texto de apoio para referendar sua interpretação.  É um texto impessoal e deve ser escrito em terceira pessoa.

 

Resposta Argumentativa

Neste caso, a opinião do aluno deverá se fazer presente, utilizando-se de argumentos convincentes para fundamentar sua resposta. É, também, um texto impessoal. Sua fundamentação irá requerer conhecimento do assunto da proposta.

 

Você pode ler mais sobre o assunto no post: Vestibular – Redação – Resposta Interpretativa e Resposta Argumentativa.

 

É isso, pessoal. Fiquem ligados que logo tem mais resumos.

 

Abraços,

Prof. Edmundo Santana

Artigos relacionados

Sobre o autor: Edmundo Santana

Diretor Geral da Canadian Corporate Coaching Group Brasil. Sócio Diretor da Advance Consultoria e Treinamentos. Consultor e Instrutor em Desenvolvimento de Pessoas. Consultor e Instrutor do Sebrae/PR. Professor de Técnicas de Redação. Fundador do Blog Professor Edmundo Santana. Autor do Livro Fazendo a Diferença - Aprenda Fácil Editora

8 Comments+ Add Comment

  • vou fazer o vestibular da uem agora de inverno,e estava estudando os gêneros e vi carta de solicitação e a mesma estrutura das outras cartas ?

    • Olá Gabriela. Todas as cartas têm a mesma estrutura, o que muda é o teor do texto, que deverá respeitar a proposta. Outro tipo de carta que muda um pouco é a Carta Aberta, que leva um “título”, ou seja, a quem se destina a carta, visto que neste modelo a carta não é enviada para o destinatário, mas sim, publicada em algum veículo de comunicação. Este “título”, pode ser incluído logo abaixo do local e data.
      Espero ter ajudado.

      Abraços,
      Prof. Edmundo

  • Professor, seria possível falar sobre o gênero resumo e resenha.
    Tenho dúvidas

    Desde já, agradeço.

    • Olá Eduardo. Vamos lá:
      Resumo: o objetivo básico do resumo é sintetizar um texto em poucas linhas. Deve-se observar que quem faz o resumo deve seguir, obrigatoriamente, a ideia do autor original, sem tecer comentários nem incluir argumentos, fatos ou ideias. Simplesmente usar suas próprias palavras, mas, sempre respeitando a ideia central.

      Resenha: é quase um resumo, só que de uma obra: livro, filme, etc… Da mesma forma, não se faz críticas, ou emite opiniões, apenas condensa a obra. O objetivo é que o leitor conheça a ideia principal da obra. Perceba que é muito diferente de crítica.

      Espero ter ajudado. Qualquer coisa, pergunte.

      Abs
      Prof. Edmundo

  • Olá Prof. Edmundo, tudo bem?

    Como você disse, a carta deve sempre ser escrita em 1º pessoa.
    A minha duvida é: que em uma carta argumentativa o melhor seria usar 1º ou 3º pessoa?

    Desde já, muito obrigado.

    • Olá Marcos. Sempre em 1ª pessoa, não importa o tipo de carta. O que vale é a estrutura do gênero e, carta, é pessoal.

      Abs
      Prof. Edmundo

  • Olá Professor!!! Adorei as dicas de redação!!! Estou estudando para o vestibular de inverno da UEM rsrsrs praticamente sozinha! ;/ Obrigado por ter este espaço aqui que ajuda muuuitooo!!!!

    • Olá Bruna. Fico feliz em poder ajudar. Desejo sucesso no vestibular.

      Abs
      Prof. Edmundo

Leave a comment