jun
2
2011

Enya – Orinoco Flow


Enya

Eithne Patricia Ní Bhraonáin, conhecida como Enya, (Gaoth Dobhair, 17 de maio de 1961) é uma cantora, instrumentista e compositora irlandesa. O seu nome é, por vezes, apresentado na mídia como Enya Brennan; Enya é uma transliteração aproximada de como Eithne é pronunciado no seu irlandês nativo.

Começou a sua carreira musical em 1980, e rapidamente se juntou à banda Clannad, da sua família, antes de sair para a sua carreira solo. O seu álbum Watermark, que foi lançado em 1988, a levou ao reconhecimento internacional, e Enya ficou conhecida por seu som único, que foi caracterizado por camadas de voz, melodias folk, cenários sintetizados e reverberações etéreas. Ela continuou a fazer sucesso constante durante os anos 1990 e 2000.

O Seu álbum de 2000, A Day Without Rain, obteve vendas recordes (mais de 15 milhões) e foi o álbum mais vendido por uma artista feminina em 2001. Enya é a artista solo que mais vende e, do país, é oficialmente a segunda maior exportadora musical, depois da banda U2. Ao todo, Enya vendeu mais de 80 milhões de discos. O seu trabalho rendeu-lhe, entre outras coisas, uma indicação ao Oscar. Ela é conhecida por ter cantado em 10 línguas diferentes durante a sua carreira até agora. Enya é a 9ª artista feminina que mais vendeu álbuns nos Estados Unidos, com mais de 30 milhões de cópias.

Sou um fã de Enya desde o início de sua carreira. Tenho todos os seus discos lançados no Brasil e alguns de fora. O primeiro contato que tive com sua música foi através do sucesso Orinoco Flow. Aquela música penetrou em minha alma de um jeito inexplicável. Infelizmente, como ela praticamente faz todos os instrumentos e vozes de suas músicas, não faz shows, o que é uma pena.

Deixo com vocês o clip da música título deste post. Apreciem.

You need to a flashplayer enabled browser to view this YouTube video

A letra:

ORINOCO FLOW – ENYA

Let me sail, let me sail,

let the Orinoco Flow,
let me reach, let me beach
on the shores of Tripoli.
Let me sail, let me sail,
let me crash upon your shore,
let me reach, let me beach
far beyond the Yellow Sea.
De, de
de, de
de, de
de, de
de, de
Sail away, sail away, sail away.
Sail away, sail away, sail away.
Sail away, sail away, sail away.
Sail away, sail away, sail away.
From Bissau to Palau – in the shade of Avalon,
from Fiji to Tiree and the Isles of Ebony,
from Peru to Cebu feel the power of Babylon,
from Bali to Cali – far beneath the Coral Sea.
De, de
de, de
de, de
de, de
de, de
Turn it up, turn it up, turn it up, up, adieu. Ooh.
Turn it up, turn it up, turn it up, up, adieu. Ooh.
Turn it up, turn it up, turn it up, up, adieu. Aah…
Sail away, sail away, sail away.
Sail away, sail away, sail away.
Sail away, sail away, sail away.
Sail away, sail away, sail away.
From the North to the South, Ebudæ into Khartoum,
from the deep sea of Clouds to the island of the moon,
carry me on the waves to the land I’ve never been,
carry me on the waves to the lands I’ve never seen.
We can sail, we can sail with the Orinoco Flow,
we can sail, we can sail.
(sail away, sail away, sail away)
We can steer, we can near
with Rob Dickins at the wheel,
we can sigh, say goodbye Ross and his dependencies
we can sail, we can sail
(sail away, sail away, sail away)
We can reach, we can beach,
on the shores of Tripoli,
we can sail, we can sail
(sail away, sail away, sail away)
From Bali to Cali – far beneath the Coral Sea,
we can sail, we can sail
(sail away, sail away, sail away)
From Bissau to Palau – in the shade of Avalon,
we can sail, we can sail
(sail away, sail away, sail away)
We can reach, we can beach,
far beyond the Yellow Sea,
we can sail, we can sail
(sail away, sail away, sail away)
From Peru to Cebu feel the power of Babylon,
we can sail, we can sail.
(sail away, sail away, sail away)
We can sail, we can sail.
Sail away, sail away, sail away.
Sail away, sail away, sail away.
Sail away, sail away, sail away.
Sail away, sail away, sail away.
Sail away, sail away, sail away.

Correntezas do Orinoco

Me deixe navegar, me deixe navegar,
deixe as correntezas do Orinoco,
lê deixe chegar, me deixe encalhar
nas praias de Trípoli…
Me deixe navegar, me deixe navegar,
me deixe quebrar em sua costa,
lê deixe chegar, me deixe encalhar
muito além do Mar Amarelo…
De, de
de, de
de, de
de, de
de, de
Veleje, veleje, veleje.
Veleje, veleje, veleje.
Veleje, veleje, veleje.
Veleje, veleje, veleje.
De Bissau para Palau – na sombra de Avalon,
de Fiji para Tiree e as Ilhas de Ebony,
do Peru para Cebu sinta o poder do Babilônia,
de Bali para Cali – muito abaixo do Mar de Coral.
De, de
de, de
de, de
de, de
de, de
Descubra-o, descubra-o, descubra-o, ooh
Descubra-o, descubra-o, descubra-o, ooh
Descubra-o, descubra-o, descubra-o, adeus.Aah..
Veleje, veleje, veleje.
Veleje, veleje, veleje.
Veleje, veleje, veleje.
Veleje, veleje, veleje.
De Norte a Sul, de Ebudae para Khartoum,
do profundo Mar de Nuvens para a Ilha da Lua,
me carregue nas ondas para as terras em que nunca estive,
me carregue nas ondas para as terras que nunca vi
Nós podemos navegar, nós podemos navegar nas correntezas do Orinoco…
Nós podemos navegar, nós podemos navegar…
(veleje, veleje, veleje)
Nós podemos pilotar, podemos nos aproximar
com Rob Dickins na direção,
Nós podemos suspirar, dizer adeus a Ross e suas dependências
Nós podemos navegar, nós podemos navegar…
(veleje, veleje, veleje)
Nós podemos chegar, nós podemos encalhar
nas praias de Trípoli,
nós podemos navegar, nós podemos navegar…
(veleje, veleje, veleje)
De Bali para Cali – muito abaixo do Mar de Coral,
nós podemos navegar, nós podemos navegar…
(veleje, veleje, veleje)
De Bissau para Palau – na sombra de Avalon,
nós podemos navegar, nós podemos navegar…
(veleje, veleje, veleje)
Nós podemos chegar, podemos encalhar
muito além do Mar Amarelo,
Nós podemos navegar, nós podemos navegar…
(veleje, veleje, veleje)
Do Peru para Cebu, ouça o poder do Babilônia,
Nós podemos navegar, nós podemos navegar…
(veleje, veleje, veleje)
Nós podemos navegar, nós podemos navegar.
Veleje, veleje, veleje.
Veleje, veleje, veleje.
Veleje, veleje, veleje.
Veleje, veleje, veleje.
Veleje, veleje, veleje.

 

Abraços,

Professor Edmundo Santana

Artigos relacionados

Sobre o autor: Edmundo Santana

Diretor Geral da Canadian Corporate Coaching Group Brasil. Sócio Diretor da Advance Consultoria e Treinamentos. Consultor e Instrutor em Desenvolvimento de Pessoas. Consultor e Instrutor do Sebrae/PR. Professor de Técnicas de Redação. Fundador do Blog Professor Edmundo Santana. Autor do Livro Fazendo a Diferença - Aprenda Fácil Editora

3 Comments+ Add Comment

  • Caríssimo Professor!
    Foi com imenso prazer que encontrei sua página!
    Assim como o senhor, tenho verdadeira paixão pela Enya e sua música que nos toca na alma, nos embala no colo, nos energiza como fonte ardente! Minha música preferida dela é Ebudae, mas infelizmente não encontrei a tradução e nem em que língua foi composta. Seguirei amanhã com uma pesquisa mais minuciosa.
    Também temos em comum, o dom de dar aula!
    Um grande abraço

    • Enya é realmente sensacional. Se eu conseguir a letra de Ebudae terei prazer em enviá-la.

      Abraços,

      Prof. Edmundo

  • […] quiser saber um pouco mais sobre sua carreira, visite meu post anterior Enya – Orinoco Flow. Aproveite e curta a […]

Leave a comment