set
1
2009

Enem: Redações Nota 10


Muitos alunos têm um interesse especial em saber o que é uma redação Nota 10. Como sempre digo e ensino, uma boa redação se faz com boa ideias e conhecimento do assunto. Se tiver os dois e aliá-los às técnicas adequadas, certamente terá um belo texto.

Para tanto, “matando” a grande curiosidade, segue abaixo algumas excelentes dissertações feitas em provas do Enem, vejamos:

Tema: O Poder de Transformação da Leitura

Redação 1

Quadro Negro

Se para Monteiro Lobato um país se faz de homens e livros, para os governantes diferente não poderia ser. O papel da leitura na formação de um indivíduo é de notória importância. Basta-nos observar a relevância da escrita até mesmo na marcação histórica do homem, que destaca, por tal motivo, a pré-história.

Em uma esfera mais prática, pode-se perceber que nenhum grande pensador fez-se uma exceção e não deixou seu legado através da escrita, dos seus livros, das anotações. Exemplos não são escassos: de Aristóteles a Nietzsche, de Newton a Ohm, sejam pergaminhos fossilizados ou produções da imprensa de Gutenberg, muito devemos a esses escritos. Desta forma, iniciarmos o nosso processo de transformação adquirindo tamanha produção intelectual que nos é disponibilizada.

A aquisição de idéias pelo ser humano apresenta um grande efeito colateral: a reflexão. A leitura é capaz de nos oferecer o poder de questionar, sendo a mesma freqüente em nossas vidas. Outrossim, é impossível que a nossa visão do mundo ao redor não se modifique com essa capacidade adquirida.

Embora a questão e a dúvida sejam de extrema importância a um ser pensante, precisam ter um curto prazo de validade. A necessidade de resposta nos é intrínseca e gera novas idéias, fechando, assim, um círculo vicioso, o qual nos integra e nunca terminamos de transformar e sermos transformados.

A leitura é a base para o desenvolvimento e a integração na sociedade e na vida, porquanto viver não é apenas respirar. Se Descartes estiver certo, é preciso pensar. Pensando, poderemos mudar o quadro negro do país e construir o Brasil de Monteiro Lobato: quadro negro apenas na sala de aula, repleto de idéias, pensamentos, autores, repleto de transformação e de vida.

Observem a metáfora utilizada no título. Um duplo sentido, que neste caso, faz muito sentido. De forma simples e bastante objetiva o(a) aluno(a) fez um passeio rápido pela história, dando ênfase a alguns grandes nomes do passado. Sem deixar de lado seu objetivo, ainda dá importância ao pensar, refletir, buscar  respostas às suas dúvidas. Observem a sequência de ideias, a coesão e coêrencia do texto. Redação brilhante, que vale, sem dúvida, uma nota 10.

Redação 2

Quando o sol da cultura está baixo, até os mais ínfimos seres emitem luz

Marcel Proust, grande escritor e exemplo máximo de uma vida dedicada unicamente à leitura e à literatura, disse em seus escritos “cada leitor, quando lê, é um leitor de si mesmo”. O que Proust evidencia nessa frase deixa em aberto uma série de interpretações que podem ser realizadas a partir do hábito entusiástico e não visto como uma obrigação, pela leitura.

Estar em contato com o universo das palavras e nele encontrar uma atividade prazerosa, ao mesmo tempo que nos leva a absorver todo o conhecimento exterior, também nos conduz a uma busca de tudo que representa algo de nós mesmos nesse conhecimento que chega até nós. Em cada nova leitura, ocorre algo semelhante a uma lapidação de nossos desejos e predileções.

Os livros constituem um tipo de transporte de conhecimento diferente da televisão por exemplo, onde as informações são transmitidas a todo o momento, e para tal, só precisa de nossa permissão para a passagem de suas imagens através de nosso córtex. O nível de saber que podemos extrair de um livro possui o mesmo limite de nossa vontade de fazê-lo. E, ao contrário das informações “prontas” da televisão, temos a total liberdade de interpretação, o que confere o aperfeiçoamento de nosso senso crítico e o melhoramento de como nos posicionamos diante do mundo.

O hábito da leitura não possui caráter elitista e nem está associado ao poder aquisitivo. Em qualquer cidade, por menor que seja, há uma biblioteca, basta que tenhamos interesse em desvendar todo o mistério contido nela. Ao ler, nos tornamos mais cultos, mais seguros de nossas convicções, nos expressamos e escrevemos melhor. Medidas públicas devem ser realizadas para garantir essa acessibilidade e assim, seus respectivos países possam brilhar, iluminados pelo sol da cultura.

Relevando o fato de que na conclusão o(a) aluno(a) inseriu novas informações, e não explorou, exatamente, o brilhante título. O texto foi capaz de “dar seu recado” de forma simples e objetiva. Deixou bem claro a diferença entre ler e assistir a um noticiário de TV, e a importância e os benefícios contidos no hábito da leitura, como prazer, e não como obrigação. Não daria 10, por causa das pequenas falhas, mas certamente, ganharia entre 8 e 9.

Infelizmente não sei os nomes destes alunos, gostaria de poder publicá-los aqui, seria um grande prazer. Num país onde há uma deficiência gritante nas formas de expressão, principalmente escritas, quando vejo um texto bem elabora e inteligente, realmente me sinto satisfeito. Renova-se a esperança.

Abraços,

Professor Edmundo Santana

Artigos relacionados

Sobre o autor: Edmundo Santana

Diretor Geral da Canadian Corporate Coaching Group Brasil. Sócio Diretor da Advance Consultoria e Treinamentos. Consultor e Instrutor em Desenvolvimento de Pessoas. Consultor e Instrutor do Sebrae/PR. Professor de Técnicas de Redação. Fundador do Blog Professor Edmundo Santana. Autor do Livro Fazendo a Diferença - Aprenda Fácil Editora

9 Comments+ Add Comment

  • Enem: Redaes Nota 10…

    Muitos alunos tm um interesse especial em saber o que uma redao Nota 10. Como sempre digo e ensino, uma boa redao se faz com boa ideias e conhecimento do assunto. Se tiver os dois e ali-los s tcnicas adequadas, certamente ter um belo texto.

    Para ta…

  • Muito legal apresentar essas redações!
    A dificuldade em escrevê-las que ainda preciso superar é a de inserir os conhecimentos que tenho em sala de aula no meu texto; tem sido difícil.

    • Vestibulanda,
      Você não está sozinha, posso garantir. A questão é: falta de prática e de leitura. Essas são basicamente as duas principais questões que os estudantes brasileiros enfrentam. Se você tem conteúdo (conhecimento) o que precisa é conhecer as técnicas necessárias para redigir um bom texto, seja ele que gênero for. O pior mesmo, é quando o aluno não tem conteúdo necessário, neste caso, nem todas as técnicas do mundo o ajudarão.
      Minha dica é: pratique. Procure quem possa fazer uma boa avaliação de seus textos e peça-lhe que mostre os erros. Para você ter uma ideia, meus alunos fazem em média 2 ou 3 redações por semana, e ainda é pouco.
      Outra dica é: navegue pelos meus posts sobre técnicas de redação. Tem muitas informações e dicas para ajudá-la. Qualquer coisa ou dúvida, estou à disposição.

      Abraços,
      Professor Edmundo

  • Achei a segunda redação brilhante, e daria uma melhor nota se possível, o título foi impressionantemente sugestivo e imponente, a pessoa que a escreveu detinha habilidades e conhecimento.

    • Olá Amanda. Obrigado pela participação. Apesar da excelente qualidade do texto, tenho que concordar com o corretor no que se refere à conclusão. Infelizmente o aluno pecou neste parágrafo. Não se pode inserir novas informações na conclusão, apenas reafirmar as informações já contidas. Mas concordo com você com relação à nota: 9 ou 9,5 pelo menos.

      Abraços,
      Professor Edmundo

  • Achei a segunda redação brilhante, e daria uma melhor nota se possível, o título foi impressionantemente sugestivo e imponente, a pessoa que a escreveu detinha habilidades e conhecimento.O professor ao meu ver não seria capaz de produzir um texto assim e por isso, apontou erros que não existiam.

  • muito bom!

  • A primeira redação tem, de fato, um ótimo desenvolvimento.
    Li os dois textos e consegui dissertar sobre este tema com maior facilidade.
    Obrigada por postar!

    • Olá Lara. Obrigado por comentar. Fico feliz que tenha ajudado.

      Abraços,
      Prof. Edmundo

Leave a comment